A preservação das culturas polonesa e ucraniana em Itaiópolis (SC) | Notas de Viagem

A preservação das culturas polonesa e ucraniana em Itaiópolis (SC)

A preservação das culturas polonesa e ucraniana em Itaiópolis (SC)

Um passeio por construções históricas do município catarinense nos faz querer voltar ao passado

Espero que tenham sentido falta de novos conteúdos aqui no Blog!

Estive ausente nos últimos meses por conta da correria do dia a dia e não pude finalizar o que já havia escrito sobre a minha última experiência em uma cidade encantadora, localizada no norte de Santa Catarina. 

Mas como diz aquele ditado; “antes tarde do que nunca” não é mesmo?  

Sem delongas vamos ao que interessa: a experiência! Embarque comigo e venha conhecer a cidade que é berço da colonização polonesa e ucraniana em Santa Catarina.

16 de agosto de 2020

Há semanas venho planejando esta viagem. Entre as minhas horas de busca por lugares interessantes no Instagram, eu encontrei a encantadora Itaiópolis, cidade com pouco mais de 20 mil habitantes (IBGE),  localizada ao Norte de Santa Catarina. Com os dedos cruzados, a torcida era para que a chuva não estragasse os planos.

Por estarmos no estado vizinho, no interior do Rio Grande do Sul, tivemos que madrugar na sexta. Primeiro passo: acordar cedo, na sequência pegar a estrada rumo a um lugar desconhecido, mas com individualidades que me encantaram e fizeram com que eu decidisse andar mais de 500 km até ali. 

Como chegamos próximo ao meio-dia, o primeiro local que buscamos foi um restaurante (não irei divulgar o nome, por questões de publicidade). Itaiópolis dispõe de comidas típicas polonesa, ucraniana e alemã, o que é perfeito para aqueles que, assim como eu, amam gastronomia cultural. 

Visita ao Centro de Recepção de Visitantes

Para nos localizarmos com maior facilidade entre os atrativos locais, a próxima parada foi o Centro de Recepção de Visitantes. 

Uma construção centenária, o Centro está localizado na Praça Brasil, na área central do município. Datada do final do século XIX e construída em madeira, a construção possui características marcantes da arquitetura polonesa. A edificação foi construída na localidade de Serzedelo por Francisco e Maria Werka, foi doada pela família Oleinik para ser usada como centro de recepção aos visitantes que chegam até Itaiópolis. Ali é possível encontrar informações sobre os atrativos locais, além de visitar o espaço de Promoart de Memória Eslava, que reforça a tradição cultural regional, onde há uma variedade de produtos artesanais e coloniais para comercialização.

 

Veja abaixo, algumas fotografias tiradas no interior do Centro de Recepção de Visitantes:

Prefeitura

Uma bela construção bem na área central do município, a prefeitura segue o estilo arquitetônico polonês (Zakopane). A edificação foi construída na década de 80 e inaugurada em 1988, sendo substituta da antiga prefeitura já desativada e demolida. 

A construção está localizada na Avenida Getúlio Vargas e tem uma área de 1114 m².

Monumento aos imigrantes e ao centenário (Rodoviária)

Localizado em frente à rodoviária municipal, no centro de Itaiópolis, o Monumento aos imigrantes e ao centenário foi construído e inaugurado em 2018. A obra é um marco em comemoração aos 100 anos de emancipação político-administrativa do município, e presta homenagem aos imigrantes poloneses e ucranianos. 

O mural possui baixo relevo em concreto, e nos mostra elementos, símbolos e ícones da história e cultura referente ao período de 1918 à 2018. Foi desenvolvido por professoras de Artes Visuais da Universidade do Contestado – UnC. 

E, de acordo com dados publicados no site da prefeitura municipal “o monumento é composto pela Pêssanka, ladeado por painéis onde na parte da frente estão representados Nossa Senhora de Czestochowa ou Nossa Senhora do Monte Claro como também a águia branca, símbolo da Polônia, e na parte de trás podemos visualizar o brasão de Itaiópolis juntamente com flores estilizadas”.

O monumento é composto pela Pêssanka, ladeado por painéis onde estão representados: Nossa Senhora de Czestochowa ou Nossa Senhora do Monte Claro, na parte da frente, e flores estilizadas na parte de trás. – A águia branca, símbolo da Polônia, na parte da frente, e o brasão de Itaiópolis na parte de trás.

 

Próximo ao monumento citado, também há uma estrutura com importante valor histórico para o município: o Monumento ao Centenário de Emancipação Político- Administrativa de Itaiópolis. Criado em agosto de 2018, pelo Decreto de Lei nº 2.076 o monumento é composto por imagens,símbolos e ícones que retratam momentos relevantes da história centenária do município. Acompanhe mais detalhes no site da Prefeitura Municipal (aqui).

O monumento é composto por imagens, símbolos e ícones que expressam os momentos relevantes da história do centenário de Itaiópolis.

Igreja matriz: Paróquia Nossa Senhora da Medalha Milagrosa

Ao chegar em Itaiópolis você com certeza vai se encantar com a Paróquia Nossa Senhora da Medalha Milagrosa. A construção datada da década de XX, está localizada no centro da cidade. O local religioso possui pinturas internas e um órgão de tubos, item, que de acordo com o Wikipedia “é um instrumento musical da família dos aerofones de teclas, tocado por meio de um ou mais manuais e uma pedaleira. O som é produzido pela passagem de ar comprimido através de tubos sonoros de diversos formatos, materiais e comprimentos”.

Tombado em nível municipal, o instrumento musical foi adquirido em 1952. Foi construído sob medida para a Igreja Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, e de acordo com informações locais, só existem três nesse estilo no Brasil.

Um passeio pelo bairro Alto Paraguaçu

Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 2007, o Núcleo Histórico do bairro Alto Paraguaçu apresenta elevado valor histórico com suas construções antigas. Um destaque para as construções em estilo arquitetônico Polonês, que tornam o local em um espaço especial, com grande relevância histórica e cultural. 

Moinho

Construído em 1938 pela família Landowski, está localizado no Bairro Alto Paraguaçu um moinho repleto de histórias e que fez parte da vida de muita gente. O espaço desde seu início , mói trigo e centeio para diversas famílias da região. Hoje, mais de 80 anos desde sua fundação, o moinho ainda pertence à família Landowski.

 

 

Capelinhas do Rosário

A primeira parada no bairro mais antigo de Itaiópolis foram as “Capelinhas do Rosário”, um local em meio a um bosque, para aqueles que têm fé e possuem vínculos em sua religião e querem um local de paz e silêncio para praticar suas orações. O espaço está localizado próximo a Igreja Santo Estanislau, onde as capelinhas possuem mosaicos onde são mostradas passagens importantes da vida de Jesus Cristo e Maria, lembradas na oração do rosário.

De acordo com informações constatadas no site da prefeitura, às 20 capelinhas do Rosário “foram uma homenagem aos 25 anos de pontificado do Papa João Paulo II – de origem Polonesa. A devoção de moradores descendentes de famílias da Polônia pelo ex-papa foi tamanha, que resultou na construção coletiva das capelas a partir de doações e da reunião em torno de uma causa”.

A Via Sacra em mosaicos Outro atrativo do turismo religioso de Itaiópolis também diz respeito a vestígios da imigração polonesa na região. As Capelinhas do Rosário, um conjunto de cerca de vinte pequenas capelas, erguidas numa área anexa à Paróquia Santo Estanislau, no Bairro Alto Paraguaçu, Localizadas num parque verde e calmo, em que se ouve, ao longe, o ronronar do vento e dos pássaros, as Capelinhas do Rosário formam uma espécie de “terço” em tamanho gigante, sendo organizada em forma semicircular.


Antigo hospital (casa Andrzejewski- em restauração)

Eu já tinha achado essa construção simplesmente linda ao observar e tirar fotos pelo lado de fora. O local está em restauração. 

Mas me surpreendi ao observar o seu interior. Com cômodos de quatro metros de altura, os detalhes nas diferentes pinturas em suas paredes. 

É maravilhoso poder visitar lugares como Itaiópolis, onde a cultura é preservada, com inúmeras construções ainda intactas. Lugares assim merecem ainda mais crédito por não medirem esforços para preservar a cultura de seus antepassados. 

Paróquia Santo Estanislau 

Localizada no bairro Alto Paraguaçu, há uma linda igreja em estrutura de alvenaria autoportante de tijolo e em estilo neogótico.

Tombada em nível estadual e federal pelo IPHAN (em 2017), a igreja foi inaugurada em 1922, e hoje é considerada a maior igreja construída por imigrantes poloneses na América Latina. A estrutura passou por reformas e seu interior ainda preserva pinturas mural artística e serial por todas as paredes e no forro interior da construção. De acordo com informações contidas no site da prefeitura,  “a planta é em forma de cruz, dividida em átrio, nave central, trancepto e abside, por onde se tem acesso às duas sacristias (uma em cada lado)”.

Tornando o local um cartão postal e cenário para belas fotografias, sua torre central, com cerca de 65 metros de altura, ganha destaque em meio às construções históricas do Alto Paraguaçu.

A construção é uma cópia da igreja de Stojanów (1911) com algumas modificações

Veja abaixo, mais algumas fotos da Paróquia Santo Estanislau:

 

Visitação e café na casa Polaski 

Vou ser bem honesta, este foi um dos lugares que eu mais ansiava para conhecer. Além da bela construção do ano de 1928, o local dispõe de café típico com delicias da cultura polonesa. (valor do café R$ 20,00 por pessoa / necessário reserva antecipada).

A edificação construída em 1928, abrigava um banco e armazém e foi comprada pelo IPHAN em 2008 possui como característica principal uma fachada frontal em alvenaria apresentando arranjos e proporções que tendem ao neoclássico, varandas laterais, telhado de telha cerâmica francesa e seu corpo é totalmente de madeira, inclusive suas paredes internas, preservando assim a arquitetura eslava no município.

A Associação Cultural Polonesa de Itaiópolis recebeu a edificação em comodato, com o intuito de usá-la como espaço cultural, exposição como também visitação e hoste, sendo assim funciona como Albergue e Centro de Difusão Cultural.

 

Igreja Sagrada Família

Em 1903, na localidade de Iracema, há cerca de 22km de distância da área central do município, foi oficialmente criada a Paróquia da Sagrada Família de Iracema, pertencente ao Rito Bizantino Ucraniano Católico, tendo como seu primeiro pároco o missionário Basiliano Padre Clemente Bzuchowskei.

No ano de 1895 chegaram da Ucrânia, cerca de 5.500 famílias, destas, cerca de 200 se estabeleceram na região de Iracema, distrito da Colônia Lucena. Neste mesmo ano os moradores construíram uma pequena igreja dedicada ao Santo Antônio, hoje sendo dedicada a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Porém com o aumento de pessoas e famílias na região a primeira igreja construída por imigrantes ucranianos ficou pequena para acomodar todas as pessoas.

No ano de 1898, foi construída em Iracema uma igreja dedicada a São José, e em 1907-1910 foi construída outra grande igreja em madeira. Já em 1917, foi construído e alguns anos adiante, no ano de 1922 foi edificado um campanário e o mosteiro.

 


 

Tragédia de 1955

O ano de 1955 foi marcado por uma tragédia que abalou a comunidade de Iracema. Na época, um incêndio destruiu a igreja e todo o conjunto. Mas, o ocorrido que afetou a comunidade, não foi um obstáculo para, e com a união da comunidade foi possível construir uma nova edificação. Foram três anos de trabalho árduo e em 1959 foi inaugurada oficialmente a nova Igreja Sagrada Família, a qual hoje conhecemos. 

E para manter a tradição de seus antepassados, aos domingos as missas continuam sendo celebradas na língua ucraniana, aos sábados e dias santos em português.

Capela São Pedro e Paulo em Moema 

Eis o local que despertou a minha curiosidade para conhecer Itaiópolis. Há cerca de 35 km da área central do município, especificamente na localidade de Moema, está localizada uma igreja com um formato não conhecido no oeste catarinense (região onde resido).
Sendo considerada um marco da imigração ucraniana no Brasil, a capela São Pedro e Paulo foi construída em 1914 e tombada pelo Iphan em 2007. Construída por imigrantes ucranianos, a construção edificada em madeira, possui a planta em forma de cruz, com uma torre central octogonal, coroada pela cúpula. 

A construção histórica, faz parte de Roteiros Nacionais da Imigração, sendo tombada em nível federal.

 

Bom, se você chegou até aqui, espero que tenha gostado da leitura.

Em breve mostrarei mais lugares fantásticos para você conhecer.

Até logo.

image_pdfimage_print

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para o Topo
error: Content is protected !!