Ametista do Sul: variedade de pedras preciosas atrai turistas o ano todo

Com pouco mais de 7 mil habitantes, Ametista do Sul está localizada na região Norte do estado do Rio Grande do Sul. É conhecida nacionalmente como a cidade das pedras preciosas e atrai turistas do mundo todo. Cidade com poucos habitantes e muita história para contar, suas belezas naturais vão além de garimpos e museus. Também há rios, campings e trilhas, onde é possível se reunir com família e amigos em momentos de lazer.

São 27 anos desde a sua fundação. A cidade começou a se formar na década de 40. Com áreas íngremes, uma vasta vegetação e de difícil acesso, a cidade serviu de refúgio para criminosos e fugitivos. Na época, começaram a surgir as pedras preciosas, que atraíram a atenção de garimpeiros, turistas e curiosos que iam até a cidade para vê-las. Em seus primeiros anos a suinocultura era a base principal da economia, atualmente, mais de 75% da economia provém da extração mineral e do turismo. No início, as condições de trabalho dos garimpeiros eram precárias. Hoje, todos trabalham em segurança, com os equipamentos (EPI’s) necessários para a segurança e cuidado da saúde.

Hoje a região de Ametista registra mais de 300 minas, essas minas cercam toda a região, inclusive muitas das escavações são feitas embaixo da cidade. Cerca de 200 minas continuam ativas, ou seja, aproximadamente 100 minas já foram desativadas. Um fato curioso é que precisa ter muito projeto, controle e estudo para realizar escavações de forma profissional, requerendo mínimos detalhes, pois como muitas escavações são feitas embaixo da cidade, pontos principais das minas devem ser preservados para que a estrutura da cidade não seja afetada, uma recomendação com base nestes estudos é que a cidade não pode construir prédios altos pois o risco de desmoronamento ou desestruturação é alto. As minas desativadas ainda são utilizadas, porém para um outro propósito, devido ao clima mais fresco/frio o local é ideal para o cultivo de vinhos, sendo assim a conservação é natural e a estocagem é no subsolo.

Turismo

A cidade possui um roteiro atrativo para quem busca conhecimento e diversão. Podemos começar pela Igreja Matriz São Gabriel, inaugurada em 28 de setembro de 2008. Suas paredes são revestidas por pedras Ametistas, com isso tornou-se única no mundo conservando mais de 40 toneladas de pedras preciosas em sua construção. ametistas,cristais de calcita e citrino são apenas algumas das pedras que compõem as parede da paróquia. Tais pedras são provindas do solo da cidade e foram doadas pela população.

Há a possibilidade de assistir a uma simulação de explosão nas minas, onde um profissional conta a história da cidade, e logo após, faz a demonstração de forma segura para os turistas visitantes.

Um dos pontos mais visitados da cidade é o Ametista Parque Museu, um museu muito bem organizado, rico em detalhes e com itens extraordinários, sua coleção contempla as maiores pedras ametistas já retiradas na região, pedras preciosas de outros países da América do Sul, fragmentos de meteoritos, itens raros e com combinações únicas.

VIDEO MUSEU

O Ametista Parque Museu também dispõe de um garimpo subterrâneo já desativado, onde é possível a visitação através de Jipe, este passeio também inclui a visitação dos primeiros poços de garimpos utilizados por agricultores em busca de encontrar as primeiras pedras preciosas da região. Em outro ponto do subsolo, onde só é possível a visitação a pé, há uma adega no subsolo. O ambiente escuro e com temperaturas frias se torna perfeito para a maturação dos vinhos, onde é possível a degustação de vinhos produzidos na cidade.

O Hotel e Restaurante Belvedere Mina, possui um restaurante subterrâneo, onde o clima é agradável com uma grande variedade de comidas e sobremesas. O preço é um pouco salgado, mas vale a pena, levando em consideração o ponto turístico e ambiente agradável. As temperaturas se mantém em 15° no subsolo, mesmo em dias de calor extremo.

A Pirâmide Esotérica, é um dos pontos de destaque. Localizada próxima a Igreja Matriz de São Gabriel, no centro da cidade. Este local tem como foco a meditação e a restauração da energia, simbolizando a ligação do céu com a terra.

Ametista do Sul desperta a curiosidade e interesse daqueles que buscam sair da rotina e conhecer novos lugares. É um lugar acessível, principalmente para quem não pode gastar tanto com viagens. É a oportunidade de conhecer um novo lugar e além do mais, adquirir conhecimento.

Caso você não seja um grande fã de calor, recomenda-se a visitação em climas mais frios, como outono e inverno. Por ser uma cidade localizada em meio a muitas rochas, com clima típico subtropical, no verão predominam as altas temperaturas próximas ou passando dos 40°.

 

 

{"autoplay":"true","autoplay_speed":3000,"speed":300,"arrows":"true","dots":"true"}

 

 

Custos

O valor para entrar na Igreja Matriz São Gabriel é gratuíto. Caso queira, o visitante pode doar qualquer valor em dinheiro. Para tirar fotos são cobrados R$5,00 por dispositivo utilizado.
Para almoçar no restaurante subterrâneo, o valor é de R$50,00 (buffet livre).
O valor para visitar a gruta e garimpo é de R$15,00.
A visita ao Ametista Parque Museu fica em torno de R$10,00. Caso queira conhecer a mina subterrânea, o valor total fica em torno de R$20,00.
O passeio na vinícola custa R$10,00 reais com direito a degustação de vinhos.

image_pdfimage_print

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *