Um passeio pelo Caminho da Roça | Notas de Viagem

Um passeio pelo Caminho da Roça

Um passeio pelo Caminho da Roça

Roteiro de turismo rural no interior de Concórdia é uma forma de valorizar a vida no campo

Lembro-me vagamente de memórias de alguns anos atrás quando eu tinha cerca de sete anos e juntamente com a escola Municipal do Campo de Linha Kaiser fomos conhecer algo novo que estava surgindo em Concórdia. 

Naquela época nem imaginava do que se tratava a palavra turismo, mas a possibilidade de viajar com meus colegas, acordar cedo era uma felicidade. Que sensação! Por morar distante da escola, eu teria que subir o morro e esperar o ônibus há cerca de dois quilômetros da minha residência. 

Havia um ritual para cada viagem escolar: na noite anterior deixava separada a roupa que iria usar no dia seguinte e o lanche também. Fazia questão de colocar o alarme despertar diversas vezes e avisava minha mãe para me acordar. Daquele dia em especial eu não me esqueço… Sai mais cedo, melhor esperar por meia hora do que perder o ônibus e a oportunidade de viver uma nova experiência. 

Era escuro, e o sol ainda não havia apontado no horizonte. Naquela época tinha medo de escuro, e minha mãe me acompanhava enquanto esperava ansiosamente. Os pássaros começavam a cantar, corujas, sabiás e até mesmo o urutau. Não esqueço o quanto isso me deixou feliz, aquela criança com sete anos que se alegrava ao escutar a natureza se pronunciar. 

Hoje, anos depois decidi escrever sobre esse roteiro que me despertou a curiosidade na infância e ainda desperta essa mesma sensação em muitas outras crianças. 

O projeto do roteiro Caminhos da Roça surgiu no início dos anos 2000 com estudos de viabilidade para a implantação do turismo rural em Concórdia. O Roteiro foi implantado de forma oficial em 2005. De acordo com o Sr. Agenor Frigo,  Diretor Executivo do Águas do Oeste Catarinense Convention & Visitors Bureau, o objetivo do roteiro é valorizar os pequenos agricultores e ofertar bem estar aos seus visitantes em meio ao ambiente rural. 

Em Lageado dos Pintos, a cerca de 7km do centro de Concórdia, sete famílias mantém vivas as tradições e permitem que seus visitantes desfrutem do ar fresco, das belezas e culturas do campo. 

A seguir irei falar sobre as propriedades deste que é um dos principais atrativos que se tornaram referência em turismo rural na região.

Hidropônica Dallegrave

A primeira parada do roteiro, a Hidropônica Dallegrave (antigo Viveiro de Mudas Dallegrave) já têm cerca de 13 anos de funcionamento. Na propriedade é feito o cultivo de hortaliças folhosas  como rúcula, alface,agrião, chicória,cheiro Verde (salsa e cebolinha). A comercialização dos produtos bem como as mudas de hortaliças é feita nos mercados e restaurantes de Concórdia e  região.

A dona Marianes Soligo reitera a importância de um roteiro de Turismo Rural para a região “o roteiro é importante por ser uma forma de divulgação do produto,da propriedade em si  e como  a técnica da hidroponia  pouco usada  na nossa região é uma forma de adquirir conhecimento de como é produzido o produto sem a utilização do solo”.

 

Camping Perondi

A família deu início às atividades em meados de 2000, quando a propriedade foi mapeada para explorar as opções com potencial turístico presentes por ali. 

O acesso se dá por uma estrada com aproximadamente 600 metros e chegando ao local é difícil não se apaixonar pela bela paisagem em meio à natureza. Foto: Jessica Edel

A propriedade também conta com um campo de futebol, uma tenda para atender os visitantes que chegam até ali, além de churrasqueiras e dois banheiros. O lugar costuma ser frequentado por famílias, fotógrafos que buscam o espaço para a realização de ensaios fotográficos, visitantes que chegam para a prática de esportes como ciclismo, corrida e caminhada, além de empresas que escolhem o espaço para realizar reuniões e confraternizações em um ambiente tranquilo em meio à natureza. 

 

Sem delongas, chegamos ao local, tiramos algumas fotos e prosseguimos com a viagem.

Moinho Colonial Família Belter

Tombado como patrimônio histórico do município, o Moinho Colonial da Família Belter é uma construção antiga em madeira com uma arquitetura que remete a cultura dos antepassados. O Moinho está no roteiro desde 2005, quando o Caminho da Roça teve início. Ali os visitantes terão a oportunidade de fazer uma viagem no tempo e conhecer um pouco mais dessa cultura que aos poucos está se tornando tão rara: a produção de farinha em moinhos.

Foto: Caminho da Roça / Facebook

Filò Talian

Idealizado em 2013, o Show do Filó é um projeto realizado com a união de amigos e vizinhos, que têm por objetivo resgatar e manter a cultura italiana com apresentações típicas unidas à interação e divertimento de seus visitantes abordando a cultura dos antepassados italianos. Além de possibilitar que experimentem as delícias da gastronomia típica como polenta cortada a fio, fortaia, radichi coti, salame frito, bolinho de pão, sfregolá, brodo e um bom vinho.

No ano de 2015 o projeto turístico ficou em primeiro lugar no Festival Internacional Audiovisual de Cultura e Turismo, na categoria Pessoas, Culturas e Tradições. A premiação foi entregue em Joinville. 

Apresentada tradicionalmente no Paiol dos Pelizzaro, o Filó Talian é muito mais que uma apresentação típica, é o resgate da cultura e o respeito aos imigrantes que construíram Concórdia preservando uma história que deve ser mantida e contada às futuras gerações.

Foto: Filò Talian / Facebook

Pousada Pelizzaro

Palco das apresentações do Filò, a propriedade da família Pelizzaro é uma das que se destaca no Roteiro Caminhos da Roça. Com as atividades desde 2014, o ambiente possui uma estrutura completa com pousada, quiosque e armazém. 

O espaço que antes era um chiqueiro, hoje se transformou em pousada  e o antigo estábulo, atualmente transformado em um Quiosque, recebe diversos visitantes que alugam o local para festas, o paiol é palco da apresentação do show Filò, e também há o armazém da Nona Thereza, onde ocorre a comercialização de produtos oriundos da agricultura familiar, artesanato, alimentação e eventos pernoite. 

A propriedade está sem receber visitantes desde fevereiro, quando o idealizador do projeto e esposo da dona Delci Pellizzaro faleceu em função de um acidente de trabalho com corte de madeira enquanto trabalhava na propriedade. César Pellizzaro era ex-secretário da agricultura do município. Sua morte foi um grande impacto, não somente para a família, mas também para a comunidade concordiense que de uma forma ou outra o conhecia e admirava seu trabalho e dedicação.  

César (em memória) e Delci. Foto: Filò Talian / Facebook

Mesmo diante a essa difícil situação, a dona Delci se mantém forte, focada no futuro e afirma que mesmo tendo somente o turismo como o principal sustento, enquanto as portas estão fechadas durante a pandemia, ela e o restante da família estão conseguindo passar pelas fases do luto e se recuperar do trauma causado pela perda do esposo. Durante esta pausa, está sendo possível recarregar as energias para depois que esta situação passar, conseguir dar continuidade ao projeto do marido levando alegria e diversão aos seus visitantes. 

 

Família Sgarbossa

A família possui um viveiro onde produz hortaliças orgânicas com certificado pela rede Eco Vida (desde junho de 2016) e são Assessorados pelo CAPA de Erechim. 

Com início do projeto em 2015, a família foi convidada para fazer parte do Roteiro, e hoje a propriedade faz parte do Grupo de produtores orgânicos de Lageado dos Pintos. 

Nadiomar Sgarbossa e sua esposa Vanessa Vicenzi Sgarbossa trabalham com produção de verduras, legumes e frutas orgânicas. Foto: Caminho da Roça / Facebook

De acordo com Nadiomar Sgarbossa, no início a família enfrentou algumas dificuldades para escoar a produção , mas então surgiu a idéia de a venda ser feita de porta em porta. “Ao poucos fomos melhorando a forma de atender nossos clientes, atendendo todos de forma igual. Nossa venda é feita pelo whatsapp. Montamos uma lista de produtos que temos a disposição na semana. Essa lista é enviada aos clientes e eles montam seu próprio kit. Sem pedido mínimo e sem taxa de entrega. Atendemos no centro e proximidades de Concórdia.”

A propriedade começou a participar do Grupo Caminho da Roça há pouco tempo para receber visitações. Há a produção de chás, ovos, uma variedade de hortaliças ( folhosas) além de pepino e abobrinha (na época). Há cerca de três anos iniciou-se o plantio de mudas de frutas cítricas (laranjas, tangerina, limões, etc.) para que no futuro seja possível ter frutas o ano todo.

 

Sítio Longhi

Há cerca de 05 anos, o Sítio Longui faz parte do roteiro Caminhos da Roça, por conta da beleza existente no local. Por gostar de receber pessoas, a família decidiu entrar para o ramo do Turismo Rural. Com um espaço de 16 hectares totalmente cercado, a família trabalha com camping, aluguel de espaço para festas (inclusive tem Wi-fi), onde possui campo de futebol sete e cancha de bocha. Na propriedade também é desenvolvida a atividade de produção de frutas orgânicas, com a qual a família Longhi recebeu do município, o selo ouro em qualidade. A produção de mel também é um fator relevante para a renda da família, que possui mais de 32 colméias de abelhas que produzem o mel vendido aos visitantes da propriedade. No ano de 2019 foram produzidos 345 kg na primeira safra em dezembro. Também há a produção de frutas cítricas com uma ampla variedade de laranja e bergamota, além da produção de outras frutas como a jabuticaba e a uva.

A propriedade possui ovelhas, búfalos, cavalos, pôneis, galinhas e gansos. Veja a seguir algumas fotos de animais muitos fofos e fotogênicos:

Ao chegarmos no local fomos recebidos pela família que estava nos aguardando. Esbanjando simpatia e simplicidade fizeram questão de nos acompanhar mostrando os animais e o ambiente. O lugar e a receptividade da família Longui fazem com que a visitação valha a pena, a sensação de estar em um local onde a natureza é tão bem cuidada e potencializada é algo único e de difícil descrição. Não seria absurdo dizer que ao estar em meio a tantas belezas naturais e ar puro nos trás a sensação de felicidade e a busca por vivenciarmos lindos momentos mais uma vez.

Família Longhi esbanja simplicidade e simpatia. Foto: Jessica Edel

Nativa Flores e Plantas

Eis o lugar do qual eu mais me recordo daqueles anos na infância. Talvez seja por conta desse amor por flores que eu sempre tive, o que me fez manter vivas as memórias de tantos anos atrás.

 

Começamos pelo inverso, e a Nativa Flores e Plantas foi a nossa primeira parada ( a última parada do roteiro). Ao chegar no local fomos recebidos pelo senhor Cestílio, que com paciência e simpatia nos falou sobre sua história e como esse projeto começou. Um dos primeiros pontos a serem incluídos no roteiro Caminho da Roça, a propriedade foi adquirida logo após seu Cestílio se aposentar (em 1999), e em 2003 foi dado inicio a construção da primeira estufa.

Hoje a propriedade possui duas estufas, onde as mudas cultivadas são importadas da Itália e chegam via trasporte aéreo. Um espaço tranquilo localizado em meio à natureza, a Nativa Flores e Plantas possui uma ampla variedade de plantas ornamentais e mudas nativas. 

De domingo a domingo o seu Cestílio cuida das belas flores que enfeitam as prateleiras e jardins de diversas floriculturas e residências da região oeste. Foto: Jessica Edel

 

Para conhecer de perto o Roteiro Caminho da Roça, é necessário verificar a disponibilidade das famílias e agendar com antecedência com a guia Maria através do telefone: (49) 9 9202 – 2701.  

image_pdfimage_print

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para o Topo
error: Content is protected !!